Turbinas voadoras: um arco íris de cometas de cores para gerar energia eólica

Se o vento não vai à turbina, a turbina vai ao vento. Vários protótipos têm vindo a testar a ideia de aproveitar os ventos em altura, mais fortes e constantes. Aeróstatos têm vindo a ser aperfeiçoados, equipados com turbinas que transmitem a energia gerada a estações em terra.

A própria Google tem vindo a financiar um dos projectos, o da empresa californiana Makani. Neste sistema basta elevar-se uns 400 metros para dobrar a energia conseguida através das instalações eólicas convencionais de grande escala, segundo os seus engenheiros.

O objectivo é replicar o prototipo a uma escala maior, sem que se perca eficácia nem segurança e sem prejudicar as aves ou os aviões.

turbinas eolicas voadoras

(Via Energykitesystems, um site interessante.)

Deixe o seu comentário