São Valentim sustentável: presentes, flores e postais virtuais

são valentimO Dia de São Valentim é uma data pouco amorosa para com o meio ambiente. Não o é pelo menos no que diz respeito ao desperdício de recursos naturais em honra de Cupido. O papel de embrulho, os ramos de flores, as caixas de bombons. Ou a pegada ecológica que representa o transporte dos presentes, e, já agora, também das escapadelas românticas.

Se pensarmos bem, é um hábito muito enraizado a troca de presentes varias vezes durante o ano. Mas isso acaba por ser um grave atentado contra a saúde do planeta e que acaba por prejudicar a todos nós, mais cedo ou mais tarde. Tal como aconteceu durante as prendas de Natal, voltamos de novo à carga, empobrecendo pela enésima vez recursos tremendamente valiosos para o equilíbrio dos ecossistemas. Acabam por disparar as emissões de carbono, e com elas aceleram as alterações climáticas, contamina-se mais o meio ambiente, destroem-se florestas, e habitats inteiros de forma irreversível…

Presentes virtuais

A solução, logicamente, não é abstemo-nos de dar presentes, e muito menos deixar de celebrar datas tão emotivas como o Dia dos Namorados, mas podemos dar o nosso contributo alterando alguns dos nossos costumes. Neste artigo vamos propor alguns pequenos gestos que podem fazer uma grande diferença. Não vão impedir que viva um belo São Valentim, pelo contrário, muito provavelmente irão estimular a sua imaginação e criatividade.

O amor faz com que seja mais fácil escolher presentes virtuais, mas que realmente toquem no coração. Estar apaixonados é uma grande vantagem para gozar a vida, a natureza ou qualquer outro lugar, pelo simples facto de estar junto de quem se ama. É a vantagem do amor que não precisa de laços, nem de papel de embrulho, meros detalhes materiais. Celebrar a festa do amor, sem nada mais, com um beijo nos lábios e muita cumplicidade, é uma opção ecológica que apenas nós conseguimos tornar única.

Partilhar algum tempo de qualidade para amar, para recordar bons momentos, para olhar as estrelas, para rir um pouco, para ler em voz alta o seu livro favorito, poemas de amor, ou sussurrando palavras de amor escritas por si, ou improvisadas ao sabor do momento… E, olhando para o futuro, uma prenda maravilhosa seria comprometer-se de forma realista a dedicar mais tempo à sua cara-metade.

Flores e postais virtuais

O grande clássico do Dia de São Valentim é oferecer flores. Mas isso poderá ser um atentado ambiental, porque muitas dessas flores são importadas, com as consequências a nível de emissões poluentes. Para além disso, as plantas são submetidas a um crescimento intensivo que implica um uso exagerado de energia e o uso de pesticidas. Em vez de flores reais, apostemos por fazê-las com material reciclado, por mandar postais virtuais, desenhá-las ou fazer fotos com dedicatória.

Também faríamos um grande favor ao planeta se as nossas mensagens de carinho fossem feitas ao vivo, por email, telefone ou através de postais virtuais. Embora muitos postais sejam feitos de celulose proveniente de florestas sustentáveis, nem sempre são fáceis de encontrar e o processo de fabrico implica sempre poluição, sendo melhor prescindir deles.

Apesar disso, a União Europeia fiscalizou estes produtos em alguns dos países da eurozona, após se ter sabido que algumas empresas aproveitam um vazio legal e vendem postais que contêm madeira ilegal, proveniente de florestas tropicais. De acordo com um estudo do World Wide Fund for Nature (WWF), este tipo de circunstâncias agravam a desflorestação. “O verdadeiro custo dos postais de São Valentim poderá ser muito maior do que imaginamos. Para isso contribui a perda de algumas das florestas mais valiosas do mundo”, recorda Beatrix Richards, representante da WWF.

Deixe o seu comentário