Reciclagem de vidro

vidro recicladoA reciclagem de vidro é o processo através do qual se convertem os desperdícios de vidro em produtos utilizáveis, seja através do processo de lavagem do vidro recolhido e sua posterior reutilização ou fundindo novamente o produto. Para isso os restos de vidro devem ser separados segundo a sua composição química e consoante o uso a dar. Também poderá ser separado segundo a sua cor.

O vidro é um material ideal para a reciclagem e pode, dependendo das circunstâncias, ser infinitamente reciclado. O uso do vidro reciclado ajuda a poupar energia, tem menos custos, para além de reduzir os resíduos e o consumo de matérias-primas. Depois de reciclado esta matéria pode ser aproveitada para imensas finalidades como por exemplo ladrilho  produtos cerâmicos, etc., poupando matéria-prima e reduzindo a quantidade de resíduos enviados para o lixo.

O vidro reciclado precisa de menos 26% de energia do que a sua fabricação inicial e reduz em 20% as emissões poluentes para a atmosfera da derivadas do processo de fabricação, contaminando menos 40% de agua que a fabricação do vidro a partir da areia e demais produtos.

Por cada tonelada de restos de vidro que é reciclada evita que 315 quilos de dióxido de carbono sejam libertadas para a atmosfera durante a fabricação do vidro.

 

Procedimento da reciclagem de vidro

O vidro é um importante e abundante componente do lixo industrial e doméstico. Nos aterros sanitários o vidro costuma existir na forma de garrafas, artigos de vidro, lâmpadas e outros objectos. Para além do mais, na manufactura do vidro há uma grande taxa de produção defeituosa que pode (e deve) ser reciclada. Por tudo isto, os desperdícios de vidro são muito abundantes, levando inúmeros países ao estabelecimento de métodos de recolha selectiva de vidro.

Por vezes os diferentes tipos de vidro são quimicamente incompatíveis, pelo que é necessária uma selecção prévia antes da reciclagem. Por exemplo, o vidro resistente ao calor como o pyrex ou vidro borossilicatado não deve ser colocado no contentor de reciclagem de vidro, já que apenas uma peça desse material alteraria as propriedades de viscosidade do fluido no forno, na altura de voltar a fundir a mistura. Devido às incompatibilidades, são estabelecidos canais de reciclagem separados, chegando inclusivamente a separar-se o vidro consoante a sua cor.

Uma vez recolhido, o primeiro passo da reciclagem de vidro, é a sua limpeza. O vidro é depois tratado com produtos químicos para eliminar as sujidades, areias ou gorduras, e de seguida retirados os elementos de plástico, papel e outros resíduos.

Uma vez limpo, o vidro é passado por uma serie de crivos e martelos, até atingir a granulometria desejada. De seguida é passado por uns ímanes que retiram os possíveis vestígios de metal. O vidro triturado e preparado para ser derretido novamente designa-se por cullet. O cullet é aquecido a 1600 graus, misturado com 50% de areia (sílica), hidróxido de sódio e carbonato de cálcio para fabrico de novos produtos que irão ter propriedades idênticas ao vidro fabricado directamente dos recursos naturais.

 

Reciclagem de vidro na Europa

Segundo dados de 2009 facilitados pela FEVE (Federazione Europea degli Imballaggi in Vetro) comparando o consumo de embalagens de vidro com a recolha e/ou com a parte que é enviada para reciclagem, a percentagem de vidro recuperado alcança valores de 90% ou mais (até 96%) em países como a Áustria, Bélgica, Holanda, Suécia e Suíça. É interessante notar que, com excepção da Grécia e Chipre, quase todos os países europeus têm uma taxa de recolha/consumo de pelo menos 20%.

 

Usos secundários para o vidro reciclado

No Reino Unido, a indústria de reciclagem de vidro não pode consumir todo o vidro que se foi acumulando ao longo dos anos, principalmente devido às diferenças na cor entre o vidro disponível e o vidro consumido. O Reino Unido importa muito mais vidro verde em forma de garrafas de vinho do que consome, levando a um excesso para reciclar.

O excesso resultante de vidro verde pode ser exportado para os países produtores, ou utilizado localmente na crescente diversidade de usos secundários para o vidro. A empresa que gere os pontos de recolha, a Cory Environmental envía vidro do Reino Unido para Portugal.

O uso de vidro reciclado como um agregado ao cimento voltou novamente a ser popular, com investigações em grande escala levadas a cabo na Universidade de Columbia em Nova Iorque. Segundo as investigações, a adição de vidro ao cimento aumenta a durabilidade e resistência do cimento, assim como o isolamento térmico.

Mercados secundários para a reciclagem de vidro podem incluir:

  • Produtos de isolamento
  • Vidro em produtos cerâmicos de sanitários
  • Vidro para a fabricação de ladrilhos
  • Vidro em relvados artificiais
  • Areia para os bunkers de golf
  • Lavatórios e mesas de cozinha
  • Sistemas de filtragem de água
  • Vidro como material abrasivo
  • Vidro como elemento agregado em materiais de construção

Deixe o seu comentário