Plástico: o nosso veneno de cada dia

“Ninguem se livra. Nem você nem eu nem nossos amigos, familiares ou colegas. Cem por cento da população mundial apresenta contaminação por algum tipo de substância perigosa, que chega ao nosso  organismo através do ar, da água ou da comida”.
É assim que começa um importante artigo que pode ser lido na revista digital  XL Semanal , sob o título “O Plástico está nos matando?”

Diante de alertas dessa natureza, apresentamos, a seguir, algumas recomendações para o uso adequado desse material (plástico) tão amplamente difundido em nossas vidas e que em alguns momentos nos esquecemos de que ele é fabricado a partir de produtos petrolíferos e que, em alguns casos, representa perigo para a nossa saúde.
  • Não reutilizar garrafas de plástico – Elas são feitas para serem utilizadas uma única vez e isso é amplamente recomendado nas embalagens. A utilização repetida pode ser prejudicada por filtragem de antimônio no líquido.
  • Não aqueça no microondas bandejas de poliestireno expandido (bandejas de isopor encontradas nos supermercados). Para esquentar alimentos no forno de microondas utilize plástico do tipo tupperware ou qualquer outro que contenha o símbolo de que é adequado para o microondas.
  • Não morder as canetas. Elas podem ter sido fabricadas com poliestireno ou polietileno. As duas substâncias contém estireno que agem no organismo como um disruptor endócrino.
  • Não utilize garrafas de policarbonato. As de vidros são muito mais seguras e saudáveis.
Como medida de precaução, devemos estar conscientes de que, geralmente, o plástico não é um bom elemento para ser reutilizado em nossos hábitos alimentares. Também não é um bom elemento para aquecer alimento em fornos de microondas. Lembre-se, calor e plástico não é uma boa combinação. A própria lógica nos convida a evitar isso.
E, claro, não podemos esquecer de que o plástico é um material altamente poluente e pode ficar por longos anos na natureza. Para o nosso próprio bem e para o bem da mãe natureza o melhor a fazer é evitar a utilização desse tipo de material em nossas residências.

Deixe o seu comentário