Os segredos mais profundos das Marianas

Uma equipa de investigadores do Instituto de Microbiologia Marinha Max Planck de Bremen (Alemanha), da Agência Japonesa de Ciência Marinha e Terrestre e Tecnologia (JAMSTEC) e da Universidade de Copenhaga (Dinamarca), uniram esforços para realizar um estudo na fossa das Marianas.

Dentro da fossa, o abismo Challenger, é o local mais profundo de todos os oceanos. Fica no Oceano Pacífico e apenas dois exploradores conseguiram até agora atingir esse ponto. Em 1960, o cientista suíço Jacques Piccard e o marine norte-americano Don Walsh desceram a 11.034 metros de profundidade a bordo do batiscafo Trieste, que foi especialmente desenhado para essa missão.

A equipa internacional lançou à agua um submergível não tripulado para descer aos cerca de onze quilómetros de profundidade. O robot levou umas três horas a chegar ao fundo, a pressão a essa profundidade é 1.000 vezes superior à existente à superfície do oceano, pelo que os sensores estavam protegidos dentro de um cilindro de titânio capaz de resistir a tamanhas pressões.

Os cientistas revelaram agora as suas primeiras conclusões sobre a investigação, segundo informou a BBC. Uma delas é que as fossas oceânicas têm um importante papel na captura de carbono e que o seu papel na regulação do clima é maior do que os cientistas até agora pensavam.

O professor Ronnie Glud de Copenhaga, investigador principal, afirmou:

Basicamente, queremos compreender quanto material orgânico (ou seja, material produzido por algas e peixes em zonas menos profundas) se deposita no leito marinho, e se esta matéria é devorada pelas bactérias ou degradada, ou permanece enterrada.

Desta forma esperam obter dados que mostre até que ponto o oceano pode capturar carbono no ciclo global.

O passo seguinte será calcular que quantidade de carbono se acumula no fundo oceânico comparado com outras zonas e poder ver a relação entre as fossas oceânicas com a regulação do clima.

Via: BBC News

Deixe o seu comentário

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close