O bebé sete mil milhões

7 mil milhõesJá somos 7.000 milhões de humanos que povoamos o planeta. O bebé que atingiu esta marca, foi simbolicamente escolhido pela ONU, é filipina, chama-se Danica May Camacho e nasceu com 2,5 quilogramas pouco depois da meia-noite em Manila. No entanto, a escolha não é pacífica, pois tanto a Índia como a Rússia também reclamam para si este título. Tecnicamente, ninguém sabe ao certo onde nasceu ou nascerá o habitante que assinala mais um degrau na escalada demográfica mundial.

Mas 7.000 milhões? O que significa isso para um planeta tão frágil como o nosso? O Fundo das Nações Unidas para a População Mundial (UNFPA) faz uma análise sobre este tema, o qual será apresentado precisamente na terra natal da bebé:

 

Actualmente mais de um bilião de pessoas não têm água potável e sofrem de desnutrição, enquanto mais de 2,5 biliões vivem sem as condições sanitárias adequadas. Estima-se que para cobrir as necessidades da população mundial nos próximos dez anos, terá de ser duplicada a produção de alimentos.

 

Comparado com os 48 anos de vida (em média) em 1950, a expectativa de vida aumentou significativamente para os 68 anos. Se actualmente uma em cada duas pessoas vivem em áreas urbanas, a ONU prevê que dentro de 35 anos, duas em cada três pessoas vivam em cidades.

Deixe o seu comentário