O aquecimento global explicado em 3 gráficos

Há cerca de 2 anos que um grupo de investigadores dirigidos pelo professor Michael Ranney saiu às ruas de São Francisco em busca de voluntários para responder a esta pergunta:

Pode explicar-me qual é o mecanismo pelo qual a temperatura do planeta está a aumentar?

Apesar da maioria dos inquiridos considerar que o aquecimento global era um fenómeno real, quase ninguém respondeu correctamente à questão.

Os cientistas estarão a fazer alguma coisa mal quando a maioria das pessoas não consegue explicar isso em termos simples, mesmo com toda a informação disponibilizada nos meios de comunicação social

Ranney, professor de Psicologia e de Educação na Universidade de Berkeley, decidiu percorrer diferentes caminhos pedagógicos para explicar o mecanismo do aquecimento global. Aqui ficam uma explicação fácil sobre este tema:

1) A Terra absorve a energia do Sol em forma de luz visível.

2) A Terra emite energia em forma de luz infravermelha.

efeito de estufa

3) A atmosfera contém gases com efeito de estufa (por exemplo CO2 e metano).

efeito de estufa

4) A luz visível que chega do Sol atravessa sem problemas os gases com efeito de estufa da atmosfera.

5) No entanto, a luz infravermelha não consegue atravessar com facilidade os gases com efeito de estufa.

efeito de estufa

Por tudo isto, quantos mais gases com efeito de estufa existirem na atmosfera, mais irá aquecer o planeta.

Outros detalhes relevantes:

Qual é o impacto dos seres humanos no aquecimento global?

Desde o início da revolução industrial em meados do século XVIII que a concentração de dióxido de carbono na atmosfera aumentou cerca de 40% e o metano 300%.

Os gases com efeito de estufa são sempre “maus”?

Não. A Terra seria um planeta gelado sem gases com efeito de estufa. O problema não é existirem gases com efeito de estufa, mas o facto de terem aumentado exponencialmente nas últimas décadas.

Porque a luz visível atravessa esses gases sem problemas enquanto a luz infravermelha tem dificuldades?

A resposta não é demasiado complicada, mas para o compreender há que entender algumas ideias básicas sobre mecânica quântica. A radiação solar compreende radiações luminosas (luz) e radiações caloríficas (calor), em que sobressaem as radiações infravermelhas. As radiações luminosas são de pequeno comprimento de onda, pelo que atravessam facilmente a atmosfera. Pelo contrário, as radiações infravermelhas (radiações caloríficas) são de grande comprimento de onda, pelo que têm mais dificuldades em atravessar a atmosfera, que, por intermédio do vapor de água, do dióxido de carbono e das partículas sólidas e líquidas, as absorve em grande parte. Por outro lado, as radiações luminosas (luz) absorvidas pela camada superficial do Globo são convertidas em radiações infravermelhas (calor), que continuamente vão sendo por ela libertadas (radiação terrestre). A atmosfera, tal como o vidro duma estufa, sendo pouco permeável a estas radiações, constitui como que uma barreira, dificultando a sua propagação para grandes altitudes. Uma parte é por ela absorvida e outra é reenviada, por reflexão (contra-radiação), para as camadas mais baixas, onde se acumula e faz elevar a temperatura. O vapor de água, o dióxido de carbono, os óxidos de azoto, o metano e as partículas sólidas e líquidas constituem os elementos fundamentais dessa barreira, já que são eles os principais responsáveis pela absorção e reflexão da radiação terrestre.

Qual é a opinião dos cientistas sobre o aquecimento global?

A comunidade científica considera o aquecimento global como sendo um fenómeno inequívoco. A sua evolução futura continua a ser um problema em aberto: o aumento da temperatura media durante p próximo século calcula-se que se irá situar entre os 2ºC e os 6ºC, dependendo dos modelos climáticos e do nível de emissões.

A equipa de Ranney desenvolveu um site chamado “How Global Warming Works”, onde podemos encontrar varias formas pedagógicas de explicar o aquecimento global, desde uma versão com 50 segundos até outra com 5 minutos.

No jantar de Natal irá poder finalmente explicar as alterações climáticas em menos de 1 minuto. Em contrapartida quem quiser poderá mandar-me pelo menos uma fatia de bolo-rei ou uns sonhos…

Deixe o seu comentário