Hidrogénio, a fonte de energia do futuro?

hidrogenioO hidrogénio tem estado ultimamente em foco pois é uma fonte de energia renovável com um futuro brilhante pela frente, já que é inesgotável e não contamina o ambiente.

O conjunto das tecnologias, especialmente as desenvolvidas durante o século XX, elevaram os níveis de consumo de energia per capita na maioria dos países. Este é um parâmetro directamente relacionado com o bem-estar.

 

As energias renováveis

O engenho humano é impelido muitas vezes pela necessidade de encontrar alternativas energéticas. Uma das soluções mais viáveis são as fontes de energia renováveis, directa ou indirectamente derivadas do sol, como o vento, a energia hidroeléctrica, a geotermia e a biomassa, que poderão ser a resposta ao crescente consumo de energia. As fontes de energia renováveis são mesmo a melhor hipótese para solucionar os problemas de fornecimento de energia à população mundial, ainda carente de serviços energéticos fiáveis e viáveis. As energias renováveis permitiriam ainda que o homem não estivesse dependente exclusivamente das fontes energéticas tradicionais, mais poluentes e perigosas.

 

O hidrogénio

O hidrogénio é um elemento que se encontra no estado gasoso, em condições ambientais normais. No entanto, não é difícil de ser armazenado, transportado e distribuído, o que abre excelentes perspectivas a nível comercial.

O hidrogénio é o elemento mais leve, básico, e comum em todo o universo. Quando utilizado como fonte de energia, converte-se no combustível eterno. Nunca acaba e como não tem átomos de carbono na sua composição, não origina emissões de dióxido de carbono.

 

Onde se pode encontrar hidrogénio?

O hidrogénio encontra-se um pouco por todo o planeta: na água, nos combustíveis fósseis e nos seres vivos. No entanto, raramente aparece em estado livre na natureza, tendo que ser extraído de fontes naturais.

O hidrogénio não é uma fonte primária de energia. Não é um combustível que se possa extrair directamente da terra, como por exemplo, o gás natural.

A fonte mais comum de hidrogénio é a água. Obtém-se da decomposição química da água em oxigénio e hidrogénio, devido à acção de uma corrente eléctrica (electrólise) gerada por fontes de energia renováveis (solar, fotovoltaica, eólica, etc.). Este processo divide os átomos da água, produzindo oxigénio e hidrogénio.

O hidrogénio obtido pode ser comprimido e armazenado durante vários meses até ser utilizado. O hidrogénio representa energia armazenada, podendo ser queimado como qualquer combustível para produzir calor, impulsionar um motor, ou produzir electricidade numa turbina.

 

Energia baseada no hidrogénio

O que aconteceria se todos os veículos obtivessem de repente a energia a partir de células de combustível movidas a hidrogénio?

Diferentes estudos defendem que tal conversão melhoraria a qualidade do ar, a saúde humana e o clima, sobretudo se fosse utilizado o vento para gerar a electricidade necessária para extrair o hidrogénio da água, num processo que não iria gerar qualquer contaminação.

Tal conversão poderia evitar anualmente milhões de casos de doenças respiratórias e dezenas de milhares de casos de hospitalização.

 

Ventagens da utilização do hidrogénio como fonte de energia

Não contamina o meio ambiente, nem consome recursos naturais. A utilização de hidrogénio numa célula de combustível, quando combinado com oxigénio, resulta apenas na libertação de energia eléctrica, de calor e de água, não existindo quaisquer emissões poluentes.

Segurança: os sistemas a hidrogénio têm um historial de segurança impressionante. Em muitos casos, o hidrogénio é mesmo mais seguro do que o combustível que está a ser substituído. Para além disso, dissipa-se rapidamente na atmosfera se houver alguma fuga. O hidrogénio, em contraste com os outros combustíveis, não é tóxico.

Alta eficiência: as células de combustível convertem a energia química directamente em electricidade com maior eficiência do que qualquer outro sistema de energia.

Funcionamento silencioso: em funcionamento normal, a célula de combustível é quase totalmente silenciosa.

Longa vida e pouca manutenção: embora ainda não se tenha comprovado totalmente o período de vida útil das células de combustível será provável que tenham uma vida significativamente maior do que a das máquinas que se espera virem a substituir.

Modularidade: as células de combustível podem ser fabricadas em qualquer tamanho. Tão pequenas como por exemplo, para impulsionar um carro de golfe, ou tão grandes que poderão gerar energia para uma comunidade inteira. Esta modularidade permite aumentar a energia dos sistemas consoante o crescimento da procura energética, reduzindo drasticamente os custos iniciais.

 

Evitar a dependência do petróleo

A economia do hidrogénio possibilitaria uma enorme redistribuição do poder, com enormes consequências políticas e sociais. O hidrogénio tem o potencial de poder colocar um final à dependência mundial em relação ao petróleo importado, e de ajudar a eliminar o perigoso jogo geopolítico actual entre os países árabes e ocidentais.

Reduzirá drasticamente as emissões de dióxido de carbono e irá mitigar os efeitos do aquecimento global. E dado que é tão abundante na natureza, e existe em qualquer parte do mundo, todos os seres humanos poderão finalmente dispor de uma fonte de energia quase inesgotável e barata.

Deixe o seu comentário