Dez dicas para poupar e reciclar

reciclarReciclar pode ser o sinónimo de poupar, tanto no sentido económico como do da conservação dos recursos naturais. Em ambos os casos, é benéfico tanto para o nosso bolso como para o planeta. Mas não é somente isso, pois para além de nos permitir poupar, a reciclagem é um filão global que permite a muitas empresas e países lucrar imenso (e nem sempre de forma legal).

A chave para a poupança económica doméstica, é podermos reciclar uma imensidão de objectos transformando-os em algo que nos seja verdadeiramente útil. Desde juntar rolhas de cortiça de garrafas para fazer um tapete, até transformar um pneu num balanço para as crianças (ou adultos) se divertirem, ou aproveitar os resíduos orgânicos para fazer compostagem.

pouparO benefício é a dobrar, pois para além de se dar uma segunda vida aos objectos (poupança de recursos) conseguimos também poupar o dinheiro teríamos gasto na compra de outro parecido para fazer a mesma coisa. Evita-se ainda a poluição, o desperdício energético e o aumento da nossa pegada ecológica.

 

Reciclar para poupar

Embora a poupança seja a consequência lógica da reciclagem, se queremos que os nossos gestos de reciclagem representem realmente dinheiro poupado, será mais fácil de o conseguir tendo em conta as seguintes dicas:

  1. Reduzir antes de reciclar: embora reciclar suponha que se evitem maiores gastos, na maioria dos casos a poupança pode ainda ser maior, caso se possa prescindir do próprio objecto. Partindo dos três erres da ecologia, reduzir, reutilizar e reciclar, basta simplesmente seguir esta ordem para poupar.
  2. Reciclar como substituição: Seguindo na mesma linha de pensamento, a reciclagem que se traduz em poupança é a que cobre uma necessidade, ou seja, a que substitui outra que teríamos de comprar.
  3. Reciclagem decorativa: A decoração com materiais reciclados é uma boa forma de poupar, sobretudo quando se faz de forma sistemática, pois trata-se de um capítulo importante no lar ou no local de trabalho.
  4. reciclagemReciclar no jardim: A reciclagem criativa também tem grandes possibilidades em relação às plantas e flores, ou no cultivo de vegetais em pequenas hortas urbanas. Ao longo do tempo pode-se poupar muito em material de cultivo, e ainda mais se utilizarmos pesticidas e fertilizantes caseiros reciclando café, cascas de ovo ou com a compostagem.
  5. Reciclagem de papel: Aprender a gastar o mínimo de papel através do uso responsável e reduzido ao estritamente necessário, ou através da reciclagem ou reutilização imprimindo nas duas faces das folhas.
  6. Reciclar roupa: A roupa representa uma fatia de gastos importantes no orçamento familiar, mas ao mesmo tempo também permite imensas possibilidades: camisas velhas transformadas em echarpes, calças compridas que podem ser cortadas e usadas no verão como calções, roupa que ganha nova vida com uma pintura original…
  7. Reciclar recipientes: A reciclagem de recipientes de vidro ou de plástico é um autêntico filão que nos permitirá poupar muito dinheiro em objectos funcionais e decorativos.
  8. reciclarReciclar móveis: Os móveis podem mudar radicalmente de aspecto apenas com uma nova pintura. A reciclagem de móveis velhos é uma grande oportunidade para poupar dinheiro.
  9. Reciclar para a limpeza: As camisas velhas são também ideais para usar como trapos de limpeza. Também as velhas escovas de lavar os dentes se podem utilizar para limpar. Será ainda interessante fabricar os nossos próprios produtos de limpeza com restos de sabão, borras de café ou até usando cascas de limão.
  10. Reciclar para revender ou para oferecer: Para além de se poder vender muitos objectos que já não são usados e que ainda estão em bom estado, podemos dar-lhes um novo aspecto para os vender ou para oferecer como prenda.

Deixe o seu comentário