Capturar a energia das tempestades

O planeta está repleto de energia e é responsabilidade do ser humano obtê-la de forma eficiente e de maneira que não contamine o meio ambiente. Já não é possível continuar a usar as energias fósseis como se as alterações climáticas não existissem. Não se pode fechar os olhos à realidade. Seria uma grave irresponsabilidade.

Olha à tua volta. Tudo é energia. O problema é como conseguir convertê-la em energia útil para o ser humano, em electricidade que se possa usar na altura, ou então, transferi-la para a rede. Observa, por exemplo, uma tempestade. Trovões, raios, relâmpagos, sem duvida, um evento que descarga imensa energia. Apenas é preciso captá-la. É o que estão a tentar fazer cientistas colombianos.

energia

Os investigadores estão a estudar a forma de capturar a energia produzida pelas nuvens de tempestade e usá-la para carregar pequenos equipamentos electrónicos, como telemóveis, baterias ou máquinas fotográficas. Seria um começo, o princípio de uma nova forma de obter energia, a qual poderia ser aperfeiçoada.

Já existem alguns estudos que versam sobre as novas formas de produção a partir de fontes de energia renováveis e sustentáveis. Neste caso concreto, é um projecto da Universidade Nacional da Colômbia, que estuda a energia gerada pelas nuvens de tempestade para a produção de energia.

Em Bogotá, num dia de tempestade, são capturados, em média, 15 microamperes de corrente eléctrica. O objectivo do projecto é poder utilizar essa energia para carregar pequenos aparelhos eléctricos. As nuvens de tempestade armazenam uma grande carga, que gera campos eléctricos, embora a uma grande distância da superfície terrestre e por uma extensão de vários quilómetros. Se um elemento metálico de forma pontiagudas (como um pára-raios) se encontrar no raio de acção deste campo eléctrico, é capaz de amplificar a sua magnitude milhões de vezes.

A partir daqui, é colocado em marcha o que se conhece como efeito coroa: são geradas descargas eléctricas entre o gás ionizado e a ponta do eléctrodo. Seria desta forma que se obteria a energia das tempestades.

Os engenheiros que trabalham neste projecto pretendem utilizar esta energia em aparelhos de baixa necessidade eléctrica, como telemóveis ou baterias, e assim complementar o sistema energético com sistemas tradicionais. Um novo campo aberto no sector das energias renováveis.

Deixe o seu comentário