As bases de uma horta ecológica

A gestão de uma horta ecológica é diferente da gestão de uma horta tradicional. Com um horto ecológico há muito menos que fazer. Você torna-se num observador e deve deixar que a natureza tome conta do seu jardim. É possível que o horto esteja num estado constante de mudança, como um ecossistema natural.

Pode ser difícil para o horticultor tradicional dar um passo atrás e ver como nós, os seres humanos não precisamos controlar todas as coisas. Este estilo de agricultura pede que se volte a acreditar nas leis da natureza. Haverá claro, momentos em que se deve intervir no sistema de forma directa; mas isso quase sempre é devido a uma espécie vegetal em particular que para ter êxito colocará todo o sistema em risco de perda de diversidade.

A rotação de culturas: a rotação de culturas é praticada pelos agricultores por uma boa razão, plantas diferentes requerem diferentes minerais do solo e em proporções distintas.

Uma espécie de planta pode utilizar um certo mineral, e despojar totalmente o solo desse mineral. Para reduzir os efeitos deste ataque devem ser semeadas outras culturas no ano seguinte. Muitos agricultores cultivam por exemplo leguminosas como a alfalfa ou ervilhas, as quais adicionam azoto da atmosfera ao solo através de um processo chamado fixação do azoto.

A plantação mista compensa os efeitos do esgotamento de minerais. Desta forma não se torna necessária a adubação quando se fornece azoto desta forma ao solo.

Assim deve-se plantar leguminosas comestíveis, tais como ervilhas ou favas. Em segundo lugar, também se pode adicionar adubos naturais ao solo, pois também são uma parte importante da horta ecológica. Se queremos fazer uma horta ecológica, não serão necessárias muitas horas de trabalho por ano.

Deixe o seu comentário