Arte com lixo e madeira reciclados

Kari von Wening começou a criar arte na sua padaria, tendo mesmo sido recebido com uma entusiasta aceitação pela sua ‘arquitectura gastronómica‘ por parte da sua numerosa clientela. Tal foi o êxito, que inclusivamente começou a dedicar-se a dar aulas a todos quantos queriam aprender a arte da pastelaria. Mas um dia quis chegar ainda mais longe: decidiu mudar o avental de pano por um de couro e os bolos pela madeira e o metal.

Na sua nova aventura artística, começou a trabalhar com zinco, mas não gostou muito do material porque não lhe oferecia a maleabilidade que necessitava para as suas criações. Até que chegou o dia em que descobriu que o lixo lhe podia oferecer a flexibilidade, a cor e a textura que procurava. Por isso ficou cheio de satisfação, uma vez que podia combinar o seu amor pela arte, ao mesmo tempo que cuidava do meio ambiente.

Com lixo, pedaços de madeira, uma máquina de corte a plasma, outra de soldar e inúmeras camadas de tinta acrílica e esmalte, o resultado foi surpreendente, com a criação de peças de grande beleza.

A sua obra revela-se fascinante, com borboletas de cores até incríveis instrumentos musicais. De seguida apresentamos uma pequena amostra da sua obra, deixando a recomendação que visitem o seu website e descubram toda uma explosão de cor, magia e criatividade.

 

Deixe o seu comentário