A França deverá ser a primeira a construir um navio vertical científico

Uma futurista estação oceanográfica poderá revolucionar a exploração no fundo do mar. O protótipo do primeiro navio vertical do mundo, baptizado de SeaOrbiter, foi apresentado ao público pelo arquitecto francês Jacques Rougerie, de 64 anos. O projecto tem vindo a ser desenvolvido há três anos.

A estação, nunca pensada nem mesmo em filmes de ficção científica, terá 51 metros de altura e contará com andares debaixo de água e outros acima da superfície do mar. Na parte superior haverá uma plataforma de observação. Os cientistas viverão na parte submersa e existirá outra plataforma pressurizada por onde mergulhadores sairão para suas missões.

Rougerie afirma que sua novidade será realidade num futuro próximo e já tem metade dos 35 milhões de euros necessários para a construção do navio que irá navegar pelos oceanos.

“Actualmente, os oceanógrafos só podem mergulhar por curtos períodos de tempo e depois têm de ser trazidos para a superfície. O SeaOrbiter vai oferecer uma presença móvel permanente com uma janela para tudo o que está abaixo da superfície do mar”, afirma Rougerie.

O mega-projecto conta com a consultoria de Jean-Loup Chrétien, o primeiro astronauta da França, que está envolvido no design do navio. Um grande estaleiro francês também assinou sua participação, que já tem também o apoio do presidente francês, Nicolas Sarkozy.

A primeira grande tarefa do SeaOrbiter passará pelo Oceano Atlântico, e em seguida, pelos oceanos Pacífico e Índico.

Deixe o seu comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Os cookies ajudam-nos a fornecer os nossos serviços. Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a utilização de cookies. Saber mais

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close