2012 Ano Internacional da Energia Sustentável

A ONU estabeleceu o ano de 2012 como o Ano Internacional da Energia Sustentável. A ideia será desenvolver as energias renováveis como forma de ajudar milhões de pessoas e melhorar as suas condições de vida.

Uma boa noticia para os defensores do crescimento das energias renováveis como uma via para o desenvolvimento sustentável. Embora este “gesto” da ONU não seja a solução imediata para os graves problemas causados pela utilização de combustíveis fosseis, será ainda assim uma boa oportunidade para atrair as atenções e despertar a consciência das pessoas para este problema.

2012 ano internacional da energia sustentável

Os vários benefícios do acesso à Energia

Porque escolheu a ONU esta temática para o ano de 2012? Uma das razões aponta para se começar a olhar para a energia como um meio para melhor a qualidade de vida de milhões de pessoas por todo o mundo. Neste sentido, torna-se muito importante a questão da análise na perspectiva social do acesso à energia de fontes sustentáveis:

  • A energia aumenta a produtividade dos agricultores, ajudando a diminuir o flagelo da fome.
  • A energia ilumina a aprendizagem, ajudando a reduzir os altos índices de analfabetismo.
  • A energia alivia o peso do trabalho sobre milhões de pessoas.
  • A energia salva a vida das crianças doentes.
  • A energia permite modernizar os sistemas de diagnóstico, ajudando na prevenção de doenças e permitindo melhores cuidados às crianças e grávidas.
  • A energia ilumina as salas dos hospitais, dando aos médicos o poder de curar e de salvar vidas.
  • A energia permite a comunicação e melhorar as condições de vida das comunidades mais isoladas.
  • A energia abre as pontes rumo ao futuro e ajuda ao surgimento de novas oportunidades.

 

2012 ano internacional da energia sustentável

 

Estatísticas “Escuras”

Enquanto os benefícios da energia sustentável parecem ser muito animadores, a realidade infelizmente, ainda está muito longe para a maioria das pessoas.

Na apresentação do projecto, as Nações Unidas publicaram estatísticas muito preocupantes que não fizeram mais do que confirmar a enorme disparidade ainda existente no nosso mundo.

  • Aproximadamente entre 1400 e 1500 milhões de pessoas (21% da população mundial) não tem acesso a energia moderna.
  • 3.000 milhões de habitantes (40% da população) depende da «biomassa tradicional» ou do carvão como fonte de energia
  • Por sua vez, nos países com sistemas energéticos instalados, milhões de pessoas de baixos recursos não podem a eles aceder por não poderem pagar.

 

Energia sustentável, sim… Energia não renovável, não!

Dar o salto para dar a oportunidade a estas grandes massas de pessoas a possibilidade de dispor de energia eléctrica é uma prioridade. No entanto, é importante destacar que a energia deve ser SUSTENTÁVEL. Ou seja, o seu uso e produção não deverão prejudicar nem o meio ambiente, nem as comunidades, pelo que a resposta a esta necessidade é a energia renovável.

A energia renovável é inesgotável, tal como o seu nome indica, dado que provém de fontes de energia renováveis e virtualmente inesgotáveis: o vento a radiação solar, as ondas, as fontes geotermais, etc. Não contaminam o meio ambiente durante o processo de geração de energia.

E não ficam por aqui os benefícios… É mais económica a longo prazo e não necessita de mega investimentos como por exemplo a construção de uma central nuclear ou termoeléctrica. Não precisa de uma rede de distribuição para funcionar, uma vez que a energia pode ser gerada de forma independente em cada comunidade ou cada casa, além de ser mais segura (lembremo-nos de Fukushima ou Chernobyl).

Em suma, é a energia do futuro… de um futuro que devemos construir.

Deixe o seu comentário